Cortar na despesa

 Um Governo à deriva, incapaz de reduzir a despesa e paralisado nas reformas:

«Despesas de funcionamento do Estado subiram 1,2 mil milhões de euros até Agosto face a 2011. Corte nas 'gorduras' permanece adiado e poupanças resumem-se a corte de salários.» 

This entry was posted by Tiago Barbosa Ribeiro. Bookmark the permalink.