Subsídios em duodécimos

O Governo pretende impôr à força o pagamento de subsídios em duocédimos no sector privado (isto é, diluídos mensalmente). Ora, isto não resolve qualquer necesssidade de liquidez das empresas: a lei já permite esta modalidade no sector privado. Os subsídios não são uma benesse, são produto do trabalho. 

O que a direita quer é perturbar novamente o sector privado e os seus trabalhadores após a vergonha da TSU, baixando de forma generalizada os salários no futuro (integrando os subsídios no pacote base, esmagando-o) ao mesmo tempo que mascara a execução orçamental de 2013 com um pouco mais de receitas, transmitindo a ideia de uma maior suavidade no assalto fiscal que se aí vem.

Estes liberais, deslumbrados com as ideias da «Europa» onde o valor/hora de trabalho é mais do dobro de Portugal, são tão perigosos como patéticos.

This entry was posted by Tiago Barbosa Ribeiro. Bookmark the permalink.