A guerra e a memória

Não constitui novidade, mas surgem novos dados sobre os internamentos compulsivos de republicanos e opositores políticos durante o franquismo, destruindo as suas vidas. A notícia surge numa altura em que a direita no poder reviu a lei da memória histórica do PSOE e cortou apoios para as exumações de cadáveres em valas comuns que ainda subsistem em todo o país. A Espanha demora a enterrar os seus fantasmas.