AEP contra o centralismo

Corajosa entrevista de José António Barros, explicando a irracionalidade de gastar 600 milhões de euros num porto de águas profundas em Lisboa quando o Norte e o Centro agregam 70% do tecido industrial, contestando também o modelo de gestão dos fundos comunitários.

Quanto mais vozes se erguerem contra este centralismo que nos atrasa, mais rapidamente conseguiremos dar a volta.